Next Big Thing: Emma Stone ou 27 Comédias a não perder (2007-2010)

























Finalmente vi o Zombieland e digo-vos, fiquei totalmente pseudo-apaixonado pela Emma Stone. Sabia que aquela cara não me era desconhecida. Fui procurar no IMDB e aí é que me apercebi que ela era a Jules do Superbad! O quão versátil é como actriz! Sobretudo se olharmos para a personagem que interpreta em The House Bunny, no qual quase é ofuscada pela Anna Faris. Mas ainda estou para ver esta comédia sobre uma playmate que aterra numa sorority de nerds (sendo a Emma Stone uma delas). Até agora só dei uma vista de olhos oblíqua, para ver que tipo de filme era, mas não me chamou a atenção toda naquele dia. Agora, sabendo da presença desta ruiva falsa, acho que está no topo das minhas prioridades. O The House Bunny e o Ghosts of Girlfriends Past, o qual já tinha há algum tempo e não tinha sequer dado uma olhada, apesar de ter uma das actrizes-fetiche do momento: Jennifer Garner! Wow, must see! Aproveito e vou já sacar o The Rocker e o Paper Man, que parecem ser outras comédias muito entertaining, não só pela presença da Emma Stone, mas também!









Entretanto, o Zombieland é, para mim, uma das melhores comédias dos últimos tempos a sair de Hollywood, apesar de aparecer adjectivado como um filme de terror, horror, zombies, u name it... Laugh Out Loud for me!

O senhor Woody Harrelson está em forma. Já o tinha comprovado na dramédia Defendor, onde desempenhava um super-hero-wannabe-retard, ajudado pela voluptuosa Kat Dennings. O que me leva a ter de referir o melhor filme de 2010 até agora, Kick-Ass, por causa de um outro super-hero-wannabe, mas onde a verdadeira estrela é uma míuda de 12 anos, para além do bónus que é ver Nicolas Cage fazer a primeira cena de jeito desde 2002 (Adaptation - Inadaptado).

Tudo isto me leva a fazer uma pequena lista das melhores comédias que tenho visto nos últimos tempos. Se estes não te arrancarem gargalhadas, então é melhor pedires um cérebro novo, que esse já perdeu toda a inteligência que tinha:



500 Days of Summer (2009) - Não é uma comédia? Todo o drama humano tem piada, se for contado da maneira certa! E a Zooey Deschanel põe-me sempre sorridente!



A Serious Man (2009) - Também não é comédia? Acreditem que tudo o que sai da mente dos irmão Coen só pode ser uma sátira sobre a vida neste planeta, seja na idade média, seja nos anos 60.



Ano Um - Year One (2009) - uma daquelas comédias old school, em que não é tanto o enredo que conta, mas mais as piadas fantásticas, basicamente todas apontadas à religião organizada. E um elenco talentoso: Olivia Wilde - a Thirteen de House a deslumbrar - Jack Black e Michael Cera a desbundar, e David Cross (Arrested Development), Hank Azaria, Paul Rudd, Christopher Mintz-Plasse (McLovin!), Vinnie Jones, Bill Hader (Napoleon Dynamite!), Paul Scheer (30rock), entre outros cameos de luxo)



Cop Out (2010) - Kevin Smith (Silent Bob!) dirige Bruce Willis e Tracy Morgan, numa sátira aos filmes policiais de parelha cómica dos anos 80 e 90 (48 Horas, Bad Boys, Arma Mortífera, etc).



Death at a Funeral - mais o original de humer negro britânico (2007) de Frank Oz (The Score - Sem Saída) do que a versão negra (as in black people) hollywoodesca (2010) com um cast de fazer inveja: Chris Rock, Martin Lawrence, Tracy Morgan, Zoe Saldana, Luke Wilson, Danny Glover e o anão repetente Peter Dinklage).





Defendor (2009) - Woody Harrelson é o anti(super)herói e Kat Dennings (Virgem aos 40) a heroína viciada em metanfetaminas. Os dois salvam o dia, compondo uma dupla improvável. Tanto para rir como para chorar...



Forgetting Sarah Marshall (2008) - Jason Segel, Russel Brand, Bill Hader, Jonah Hill, Paul Rudd! dão o mote a esta comédia romântica hilariante, mas quem nos prende a atenção é a exótica Mila Kunis (That 70's Show).



Funny People (2009) - Judd Apatow realiza, Adam Sandler protagoniza, Seth Rogen secundariza, Jonah Hill faz uma perninha. Às vezes, a vida real das pessoas que nos fazem rir não tem piada nenhuma, especialmente quando há perspectivas de uma morte anunciada.



I Love You Man (2009) - Paul Rudd é um hubbie que devota toda a sua vida a uma mulher. Quando a pede em casamento, repara que não tem nenhum amigo que possa ser o seu padrinho na cerimónia. É aí que entra Jason Segel e as coisas começam a descambar. Jaime Pressly (My Name is Earl) é a melhor amiga da noiva, e é tão tão tão boa que eu nem me lembro da própria noiva...



Kick-Ass (2010) - Spider Man meets Superbad, em mais um filme de anti(super)heróis. Já falei dele acima, mas não me canso de dizer que é a melhor coisa que vi este ano, muito por culpa de uma miúda chamada Chloe Moretz (500 Days of Summer). O filme consegue ter acção brutal, ao jeito de Sin City, e deitar-nos ao chão com inesperadas de humor e suspense acima dos limites recomendáveis para os mais ansiosos. Nicolas Cage é um Big Daddy com manias de Batman e Chistopher Mintz-Plasse (McLovin!) é um case-study para o vilão do século XXI: nerd, milionário e com sede de vingança. Aguardamos a sequela para daqui a dois anos!!!



Knocked-Up (2007) - Foi com prazer que vi Judd Apatow trazer ao grande ecrã Katherine Heigl (nos radares desde Roswell - era a Isabel - até fazer de Isobel "Izzie" Stevens em Anatomia de Grey). O parasita Seth Rogen tem a noite de sexo da sua vida com ela (um one-night stand embriagado, claro), e passados uns meses recebe a notícia de que vai ser pai... Paul Rudd, Jason Segel e Jonah Hill adicionam qualidade ao cast.



My Best Friend's Girlfriend (2008) - Quem já viu um stand-up de Dane Cook sabe daquilo que o homem é capaz: leva-nos à fronteira entre o hilariante e o abjecto, sendo que no caso dele é algo de muito bom! Este filme, em particular, é sobre uma espécie de Hitch, mas com métodos muito heterodoxos , ou seja, alguém que contratamos para causar uma impressão tão má na nossa ex-namorada, que ela vai acabar por querer voltar para nós ! Dane Cook is the man for the job, excepto quando tem de fazer o serviço à namorada do melhor amigo (Jason Biggs) e se apaixona por ela... Mas qualquer um se apaixonaria, digo eu, quando se trata de uma loira chamada Kate Hudson. Alec Baldwin secundariza como pai de Dane Cook e mestre das judiarias misóginas.



Observe and Report (2009) - Seth Rogen, Ray Liotta, Anna Faris
&
Paul Blart Mall Cop (2009) - Kevin James (The King of Queens!)
são dois filmes que, por terem saído quase em simultâneo e abordarem o mesmo conceito (um cop-wannabe inapto que acaba numa ingrata posição de segurança de shopping), são quase filmes gémeos! Enquanto que no primeiro, Seth Rogen não entrou para a "força" por ser bipolar, no segundo, Kevin James sofre de hipo-glicemia, ou seja, desmaia a qualquer momento. Desde que um tome os medicamentos e o outro a sua dose de açúcares a horas certas, temos dois competentes "polícias de shopping", mas eles querem mais, muito mais, e vão fazer de tudo para provar que merecem em distintivo a sério! Mas às vezes mais valia estarem quietos... Veredicto: Empate hilariante!





Pineapple Express (2009) - James Franco e Seth Rogen reencontram-se dez anos depois de Freaks and Geeks para uma aventura deliciosa em torno de uma variedade muito especial de cannabis. Dois anti-heróis e uma amizade que se torna mais forte do que qualquer badass drug-dealer.



Superbad (2007) - Este filme já é o clássico dos teen-movies do século XX! Michael Cera e Jonah Hill, consagram-se como novos estereótipos de uma juventude americana mais normal, pelo menos em hollywood, em que os nerds não são assim tão nerds, até conseguem a miúda (e que miúda, Emma Stone!), e têm noitadas inesquecíveis no banco de trás de um carro-patrulha (a revelação McLovin! Christopher Mintz-Plasse). Tudo com a conivência de dois polícias não seguem todas as regras do livro: Bill Hader e Seth Rogen.



The Invention Of Lying (2009) - Ricky Gervais (The Office, o original!, e Extras) apresenta-nos um universo paralelo onde a mentira não existe! As pessoas pura e simplesmente dizem todas a verdade umas às outras! Claro que Gervais descobre um dia que consegue dizer coisas que não são a verdade e usa isso a seu favor, nomeadamente para ficar rico e para sacar a bela Jennifer Garner!



What Just Happened (2008) - Com um elenco da A-List: Robert De Niro, Sean Penn e Bruce Willis, mais a sempre-enigmática Katherine Keener e o competentíssimo John Turturro, este filme vai às profundezas da condição humana, se é que um produtor de hollywood tem alguma réstia de humanidade dentro de si. O produtor em questão, magnífica actuação de De Niro, vive num emaranhado de problemas e conflitos que, em último caso, proporcionam momentos tão dramaticamente ridículos que uma gargalhada parece fora de tom. Mas nunca deve ser. Hollywood a gozar consigo própria até tem piada, ainda que um manto de seriedade caia sobre a narrativa como uma espécie de auto-desculpabilização da indústria. No fim, os números é que mandam.



Whatever Works (2009) - O mais recente de Woody Allen vale a pena porque... Bem, qualquer coisa vinda da mente genial de Allen Konigsberg vale a pena, mesmo que ele tenha casado com a filha adoptiva, mas neste temos Larry David! E mais um enredo shakespeariano, repleto de personagens que evoluem de forma surpreendente.



Yes Man (2008) - O regresso de Jim Carey às comédias com piada. Isso ea apaixonante Zooey Deschanel a cantar e tocar keytar como a pro que realmente é! A premissa de um personagem que tem de agir sempre de determinada forma, neste caso dizer sempre sim a tudo o que lhe pedem para fazer, parecia já muito batida no currículo de Jim Carey (remember Liar Liar?), mas esta produção tem aquela frescura necessária para se tornar um filme muito simpático.



Youth In Revolt (2009) - Boy meets Girl movie. O Boy é Michael Cera e, para conseguir a Girl, desenvolve uma dupla personalidade, fora do seu controlo, que tem a coragem de fazer tudo aquilo que ele sempre quis fazer, e por vezes até coisas que nunca queria ou deveria fazer! Confuso? Não depois de vermos o anti-herói a transformar-se num Classy Guy que torna tudo muito simples. Steve Buscemi, Ray Liotta e Zach Galifianakis (The Hangover) adicionam aquele toque de qualidade ao elenco.



Zack and Miri Make a Porno (2008) - Não nos cansamos de Seth Rogen. Porquê? Talvez porque ele tem aquilo que um bom comediante deve ter: é gordo, tem barba e é frequentemente um grande badalhoco. Ou seja, tudo aquilo nós somos a partir de certa altura em que o que pensam de nós não tem assim tanta importância. Os meninos bonitos nunca dão bons comediantes porque geralmente não conseguem rir de si mesmos, nem nós deles, já agora. Para isso convém uma aparência com a qual nos identifiquemos e pela qual não nos sintamos ameaçados. Os bonitões como o George Clooney podem matar quantas cabras quiserem só com o olhar que nunca farão comédia decente, porque parece que estão a fazer um frete e não têm a espontaneidade de quem passa a vida a ser gozado e tem de ser o primeiro a gozar consigo próprio para sobreviver. Posto isto, ver o Seth Rogen a tornar-se uma estrela porno e a ter as mulheres que quer é uma vitória ÉPICA!



Zombieland (2009) - se conseguiram ler até aqui, parabéns! Podem voltar ao início do post para mais info sobre este filme. Mas recordem bem este nome: Emma Stone!

Ocorreu um erro neste dispositivo